16 comentários sobre “O que um psicanalista faz? (parte 1)

  1. Lucas,
    Eu faria uma pequena modificação na queixa do paciente se ele for neurótico: “Eu sou assim, mas me sinto culpado por ser assim e preciso que o senhor assuma essa culpa por mim.” A implicação disso é que o paciente neurótico somente renunciará provisoriamente ao sintoma se o seu material reprimido (inconsciente) for dirigido ao terapeuta/analista; temos aí, ao meu ver, o processo da transferência.
    Nesse caso, o terapeuta/analista faz o seguinte: recebe uma carga de afetos reprimida e desconhecida do próprio paciente, bem como do próprio terapeuta. Há, digamos assim, sempre algo a ser colocado na sua conta. Ele certamente seguirá tateando nessa relação e nesse campo obscuro junto com o paciente, de modo que ambos descobrirão, mediante as questões que surgem na própria relação transferencial, sentidos para conflitos do passado e do presente.
    Bem, é essa a minha breve contribuição ao que você muito bem descreveu em termos mais amplos.
    Um abraço.

  2. Olá Vladimir! Concordo contigo. O desejo de que o analista assuma a culpa como princípio da relação transferencial se coaduna com minha tese de que inicialmente essa responsabilidade é atribuída às imagos parentais. O analista, por assim dizer, é convidado a encarnar essas imagos e, por conseguinte, a assumir a culpa. É justamente essa mudança no destinatário da queixa que marca o início da análise. Falarei um pouco mais sobre isso no próximo post.

    Muito obrigado pela contribuição! Continuemos conversando. Grande abraço!

  3. Bom, concordo com a colocação de Lucas, porem penso que antes de qualquer situação diante da queixa ou o que se resulta dela, esta a escuta, a nossa principal ferramenta de trabalho e será atraves da mesma o principio ativo constante que sustentará o ambiente analítico e assim a relação analista/paciente. Um forte abraço e um 2011 repleto de conquistas pra vc Lucas!

  4. Estranhamente, essa é uma das perguntas mais difícieis que me podem fazer: O que é que um psicólogo / psicanalista faz? Muitas pessoas ainda acham que conversa de psicólogo é toda igual e é mergulhada em “pois…”, “entendo…”… Já como dizia Jean Piaget “A Psicologia é a Ciência que todos julgam saber.”

    Aguardo a continuação,
    Um Abraço!

  5. Olá Sandra! Desejo o mesmo para você em 2011, muito sucesso!

    Também estou de acordo com o que você disse. A escuta – e a escuta analítica especificamente, isto é, uma escuta diferenciada – é certamente o ponto de partida de nossa ação. Não é a teoria, como muitos analistas pensam.

    Também abordarei isso na segunda parte do texto.

    Grande abraço!

  6. Exatamente, Cláudio. É justamente por levar isso em conta que uma das minhas intenções com esse texto é caracterizar a especificidade do trabalho psicanalítico, para que o público possa discernir o que de fato a gente faz.
    Grande abraço!

  7. Olá, Lucas , seu blog já está entre meus favoritos !
    Concordo que é difícil responder essa pergunta porque assustaríamos a maioria das pessoas dizendo que emprestamos ao outro nosso corpo, nossa mente e nossa alma ; que vamos além, muito além da escuta coloquial cotidiana.
    Abraço

  8. É verdade, Aglair. Você tocou num aspecto especialmente interessante que é a presença do analista. Na maioria das vezes, não são as interpretações e pontuações os fatores mais importantes do tratamento, mas sim a nossa presença física e simbólica como suportes dos destinatários das mensagens do paciente.

    Grande abraço, obrigado pela contribuição e apareça sempre!

  9. Pingback: O que um psicanalista faz? (final) | Lucas Nápoli

  10. Oii Lucas, meu nome e Larissa, tenho 14 anos, a um tempo que eu tenho andando muito fasinada pela mente humana, e eu quero mt ser uma psicanalista! E claro que eu ainda tenho muito o que viver! mais tipo eu acho que eu nao tenho dom pra ser psicanalista, pois eu SEMPRE fui muito confusa de tudo! eu acho que nao consequiria analizar a mente de uma pessoa, ja que eu nem me entendo! nao entendo ninguem que eu convivo! e por outro lado eu queria muito estudar a mente das pessoas isso me interessa muito! … ou sera que eu so tenho esse interesse porque eu nao me intendo!?
    O que vc acha ?

    Parabens pelo texto! muito bom … E obg .. 🙂

  11. Olá Larissa!

    Gostei muito do seu comentário!

    Para encurtar a história: não entender a si mesmo e aos outros são excelentes requisitos para investir na carreira de psicanalista. 😉

    Um forte abraço e apareça sempre por aqui!

  12. sei q preciso d ajuda, ñ sei como nem por onde começar
    sem ânimo, trancada em casa ja a 2 dias
    vontade d chorar
    dor por todo o corpo
    me alimento mau e errado
    sei q preciso reagir, mas as vezes parece q tenho medo d encontrar as pessoas, dou desculpas d q estou doente – gripada
    ñ atendo o telefone, ñ quero falar com ninguem
    medo d cobranças, tenho muitas dividas
    me sinto fracassada, sei q sou capaz mas ñ consigo
    ñ consigo terminar nada – auto escola, faculdade, cursos, planos, sonhos
    tenho muitas vontades – faltam atitudes
    desorganizada demais – anoto tudo q preciso resolver, detalhes..mas ñ consigo cumpri nada
    devo pra todo mundo – sei q nunca vou conseguir pagar todo mundo
    isso me entristece, me angustia, me da vergonha d mim, das minhas atitudes
    sou infiel..ja traí muitas vezes
    as vezes me orgulho disso – digo q é por mim,, mas em outras vezes me sinto usada e infeliz, vulgar, fútil.. queria viver bem com meu marido
    as vezes me faço d coitada e isso me irrita em mim mesma..mas qdo vejo ja falei, ja agi assim e ñ consigo controlar
    queria ser normal
    ja roubei, ja falsifiquei, mas isso nunca me deixou feliz, sempre me trouxe culpa, arrependimento
    erro e to sempre tentando justificar meus erros, mas continuo errando
    acho q o mais dificil d controlar ainda é o lado financeiro – extremamente falida e sempre acreditando no impossivel: q vou ganhar na mega sena, q vou ganhar uma ajuda inesperada, q vou ganhar dinheiro inventando algo, ou sei la..muitas ideias, todas irreais e q nunca dão em nada
    me angustio mais ainda com a realidade
    queria ser exemplo d filha, d irmã, d esposa e principalmente d mãe! as vezes dizem q se orgulham d mim, mas eu ñ me orgulho..sei q sou uma faxada apenas – minto pra todos menos pra mim. a realidade é dura as vezes
    preciso d ajuda. tenho medo d ñ mudar, d não melhorar por ter vergonha d me mostrar realmente como sou. tenho medo d manipular ate mesmo o medico e isso me trazer mais prejuízo..ou nenhuma melhora. só quero poder ser eu mesma e mudar. crescer. ser honesta e digna. trabalhar como todo mundo. preciso muito de ajuda. urgente.

  13. Oi lokinha.ruiva. Fiquei sensibilizado com seu relato e recomendo que você procure uma ajuda psicoterapêutica o mais rápido possível.

  14. hj me sinto bem e até consegui sair do “casulo” … voltei a trabalhar. mas sei q esse bem estar é passageiro,, não sinto segurança em mim e as vezes me bate uma angústia, uma sensação de tristeza sem explicação, vontade de me recolher, me fechar. mas, agradeço seu comentário. irei simtentar procurar ajuda. sei que preciso. sinto que preciso. obrigada

  15. olá lucas sou america e peço-te que me oriente estou com 54 anos e nunca me realizei como profissional,sou pedagoga pós graduada e não me sinto capaz de enfrenta nada,vivo uma vida que não gosto, sou casada tenho filhos mas não sou feliz profissionalmente,acho que sou burra troco tudo,e vivo como domestica e sofro muito com esta condição,meu marido é uma pessoa indiferente ,as vezes gosto dele as vezes odeio,não é a pessoa que sonhei para minha vida inteira,mas não tenho coragem de enfrentar a vida de jogar tudo pro alto e tentar ser feliz me ajude por favor.

  16. Olá Iracema. Receio que seja impossível oferecer orientações de boa qualidade apenas a partir do seu comentário. Eu estaria sendo leviano se fizesse isso. Portanto, aconselho você a procurar um bom psicanalista aí em sua cidade ou, caso prefira, entre em contato comigo pelo lucas.napoli@ig.com.br a fim de que possamos conversar sobre a possibilidade de uma psicoterapia online via Skype.

    Um grande abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s