A primeira vez a gente nunca esquece…

Para quem chegou aqui pensando que encontraria um discurso sobre a primeira experiência consumada de uma relação sexual, enganou-se. Não totalmente. Pois trata-se, de fato, de uma primeira vez. E ainda que o que está em questão possa ser reduzido em última instância à relação sexual, trata-se dessa em sua versão sublimada. De todo modo, o prazer em ambos os casos – na forma factual e na sublimada – é semelhante.

Sem mais delongas: a razão deste post é a de informá-los de meu contentamento por ter recebido a notícia de que, pela primeira vez, um artigo de nossa lavra será publicado numa revista científica. Utilizei a terceira pessoa do plural não por estilo, mas porque efetivamente o artigo foi um produto de mais de duas mãos: as minhas e as de mais quatro autores (Grazielle Lage Lacerda, Thaíse Rodrigues dos Santos, Carlos Alberto Dias e Walter William Barreto).

O título do artigo é “Sexualidade e câncer de mama: relatos de oito mulheres afetadas” e será publicado em breve na Revista Psicologia Hospitalar, uma das mais conceituadas publicações da área de Psicologia da Saúde, e que é produzida pelo Centro de Estudos em Psicologia da Saúde ligado à USP. O texto é fruto da pesquisa “Paciente e Enfermeiro: atores no processo de enfrentamento do câncer” na qual trabalhei como bolsista de iniciação científica entre os anos de 2007 e 2008.

Portanto, aguardem, pois brevemente o artigo estará disponível na internet já que a Revista Psicologia Hospitalar é indexada pela PEPSIC.