O que é recalque? (final)

Olá! Tudo bem? Este conteúdo não se encontra mais disponível aqui, pois foi reunido no ebook “Psicanálise em Humanês: 16 conceitos psicanalíticos cruciais explicados de maneira fácil, clara e didática”.

O livro será lançado no dia 15/10 às 07h da manhã em meu perfil no Instagram: http://instagram.com/lucasnapolipsicanalista

Comprando no dia do lançamento você obterá um desconto IMPERDÍVEL!

Ah, e nos três dias anteriores ao lançamento (12, 13 e 14) eu ministrarei um minicurso gratuito de introdução à Psicanálise. Então, siga-me lá no Instagram e não perca!

34 comentários sobre “O que é recalque? (final)

  1. rodrigozanatta

    ôoo lucas… cumé q c fez pra colocar enquete nesse trem? eu tô tentando colocar uma lá mas tô apanhando…..

    Curtir

  2. Pingback: A superfluidade do Carnaval « Lucas Nápoli

  3. Ádila

    Recalque é olhar pra essa mulher bonita aí e ter q recalcar? kkkkk… Tô zuando Lucas. Aliás, quem é ela?

    Curtir

  4. Pingback: Batman e o problema do mal « Lucas Nápoli

  5. Pingback: Inconsciente Coletivo em humanês (parte 1) « Lucas Nápoli

  6. Ádila

    Oh, um comentário do autor do blog ao meu comentário? Q honra gente! “Pose de durona” sem bem o q é isso. rs…

    Curtir

  7. Marília Maura

    Olá Lucas!!! Muito boa a síntese do que é recalque…vc usou algum autor comentador de Freud, ou é da sua autoria mesmo? Desculpe-me se estou fazendo uma pergunta tão tola!! Nunca havia visto seu blog, mas cheguei pelo blog do Arthur!!
    Parabéns pelo belíssimo blog!!
    Vou ler sempre.

    Curtir

  8. lucasnapoli

    Olá Marília! Seja muito bem vinda! A síntese é deminha própria lavra mesmo. A idéia de explicar os conceitos de forma mais simples é torná-los acessíveis ao maior númerode pessoas possível. Isso, claro, sem perder o rigor teórico. Que ótimo que você gostou!

    Grande abraço!

    Curtir

  9. Pingback: O que é transferência? (parte 2) « Lucas Nápoli

  10. Pingback: A paz sem voz egóica « Lucas Nápoli

  11. marcosvinicius

    parabéns pelo artigo…………..estava procurando oq é o recalque e só consegui entender lendo o seu artigo…..

    Curtir

  12. lucasnapoli

    Caro Marcos Vinícius, fico muito feliz por ter lhe auxiliado! Fique sempre à vontade para sugerir algum conceito que você gostaria de ver explicado. A intenção é essa mesma: de tornar o mais claro e acessível possível a teoria analítica, ou seja, fazer o caminho inverso da maioria dos psicanalistas.

    Muito obrigado pela visita!

    Curtir

  13. Bruna Bacelar

    Oi Lucas, estou lendo ‘ observações adicionais sobre as neuropsicoses de defesa’ e lendo sua síntese sobre recalque me ajudou bastante. obrigada, parabéns!

    Curtir

  14. Lucas Nápoli

    Olá Bruna! Muito obrigado pelo feedback!
    Fico contente em saber que meu objetivo de auxiliar os leitores a entenderem melhor a teoria psicanalítica tem se concretizado.

    Forte abraço e apareça sempre!

    Curtir

  15. Afonço aragão de Farias

    Lucas,
    vejo que o comentário sobre recalque está alinhado com a teoria psicanalítica de Freud. Parabéns pela capacidade de explicar coisas profundas de forma acessível.
    Veja se você pode me ajudar nessa. Quando estava fazendo minha graduação em psicologia meu professor de psicologia geral ensinou que a mulher era a única fêmea que sentia orgasmo. Não me ocorre a referência científica que respalda isso. Não sei se vem de Freud. O fato é que tenho que dar uma aula sobre sexualidade e gostaria de tocar nesse assunto.
    Se você conhece a fonte que dá respaldo peço me indicar.
    Abraços

    Afonço

    Curtir

  16. Lucas Nápoli

    Olá Afonço!
    Muito obrigado pelos elogios!
    Como já te disse pelo email, não tenho conhecimento acerca dessa informação…
    Um grande abraço e apareça sempre!

    Curtir

  17. Thales

    gostei bastante do blog, sou estudante do primeiro ano de psicologia e admiro seu trabalho, muito bom

    Curtir

  18. Diego

    Caro Lucas Nápoli,
    Recentemente li uma entrevista com Jean Clavreul realizada por Alain Didier-Weill na qual eles discutiam aspectos históricos do movimento lacaniano. Em meio a minha leitura, encontro o seguinte trecho: Lacan esperava do passe que ele abrisse a possibilidade de uma transmissão que pudesse se fazer sem o recalque que se observava na IPA. Logo me questionei: Transmissão da Psicanálise pelo recalque? O que isso quer dizer? Portanto, fui acessar sua página na internet e fuçando seu blog, vi que você tinha escrito esse texto sobre recalque o que me ajudou a dirimir algumas dúvidas e a elaborar minha própria explicação para as perguntas supracitadas. Porém gostaria de ouvir sua opinião sobre essa questão. Você tem sido um interlocutor muito gentil, nos apresentado a Psicanálise de uma forma super didática. Então, se possível gostaria que você me esclarecesse esses pontos. Os textos psicanalíticos me são muito provoca-dores; leio algo e vou fazendo logo conexões com a vida aguçando mais minha curiosidade do mundo, das pessoas… Desde já meu imenso agradecimento.
    Cordialmente,
    Diego.

    Curtir

  19. Lucas Nápoli

    Olá Diego! Muito obrigado pelas palavras!

    Comecemos pelo final: creio que o caminho mais profícuo para o estudo da teoria psicanalítica é realmente esse que você vem fazendo: lendo e realizando conexões com a própria experiência. Foi assim comigo e penso que é assim com todos os apaixonados pelo pensamento freudiano.

    Com relação à sua questão, penso que o uso do termo recalque naquele contexto diz respeito àquilo que Lacan considerava problemático na formação psicanalítica fornecida pela IPA. Isso porque conquanto a formação fosse de psicanalistas, as características intrínsecas da experiência psicanalítica não eram levadas em conta nessa formação. Eram, por assim dizer, recalcadas. Como se sabe, até hoje a formação da IPA se fundamenta basicamente na experiência de uma análise didática e no estudo teórico. Cumprindo tal “script”, o sujeito recebe, tal como uma carteira de habilitação, a autorização para ser psicanalista. A experiência do passe proposta por Lacan visava evitar esse expediente obsessivo e incutir no próprio processo de formação a radicalidade da experiência psicanalítica.

    Espero ter te ajudado.

    Um forte abraço!

    Curtir

  20. rodrigo guimaraes

    entre todos os assuntos em que procurei,esse foi o mais sintetizado para o meu curso em enfermagem.
    voce ajudou em muito!

    Curtir

  21. Gilmar Batista

    Olá Lucas Nápolis,estou satisfeito com a sua definição do recalque,ficou esclarecido,sua explicação eliminou algumas duvidas que ainda estava predominando.Parabéns! abraço

    Curtir

  22. Lucas Nápoli

    Olá Gilmar! Fico muito feliz em saber que pude lhe ajudar! Um abraço e apareça sempre por aqui!

    Curtir

  23. Fabricia Rodrigues

    Hoje foi minha primeira visita ao seu site, estou adorando!! Você tem uma facilidade enorme de expressar tudo de forma clara e objetiva. Seus textos são fáceis de serem entendidos, são tão claras as informações que nos prende à leitura de todos.
    Parabéns, abraços.

    Curtir

  24. Lucas Nápoli

    Olá Fabrícia! Fico realmente muito contente quando leio comentários como o seu. Espero continuar presenteando os amantes e simpatizantes da psicanálise com novos textos.

    Forte abraço!

    Curtir

  25. Bruno Araujo

    Ola, Lucas, adorei o seu texto! Me esclareceu muito. Mas eu gostaria de saber se vc sabe sobre a relacao (se existir) ou como passaram usar a giria muito usada hoje popularizada pela Walesca popuzuda. Abraços!

    Curtir

  26. Lucas Nápoli

    Olá Bruno! Para esclarecer sua dúvida, sugiro que assista a esse meu vídeo:

    Grande abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s