[Vídeo] Diga-me quem amas que eu te direi quem és

Freud descobriu (e todo analista tem acesso à mesma descoberta) que o nosso eu é, na verdade, uma amálgama de traços de outras pessoas. Mas não se trata de quaisquer pessoas. As pessoas cujas traços incorporamos ao ego são aquelas nas quais investimos quantidades significativas de libido, ou seja, as pessoas que amamos. Portanto, se queremos saber quem somos, devemos investigar a história de nossos amores. Explico isso no vídeo abaixo. Confira:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s