[Vídeo] O analista não deve encarnar o sujeito suposto saber

O psicanalista francês Jacques Lacan forjou o conceito de “sujeito suposto saber” para dar conta da experiência da transferência. Para o autor, tal conceito seria a chave para entender o que se passa no vínculo transferencial. Segundo Lacan, no tratamento analítico, o paciente supõe que o analista seja alguém que detém um saber a respeito dele (paciente). Todavia, é preciso deixar claro que o analista não deve ocupar essa posição suposta pelo analisando. Explico isso no vídeo abaixo. Confira:

Autor: Lucas Nápoli

Lucas Nápoli é psicólogo, psicanalista e professor. Possui os títulos de Doutor em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) e Mestre em Saúde Coletiva pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É autor do livro "A Doença como Manifestação da Vida".

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s