4 boas práticas para aproveitar melhor sua terapia

1 Encare o processo terapêutico como tratamento: não trate sua sessão de terapia como um mero compromisso semanal ou como um simples momento de desabafo. Considere cada encontro com seu terapeuta como uma etapa do caminho que o levará à tão desejada cura.

2 Não utilize um roteiro: não faça uma lista de coisas que você deseja trabalhar nas sessões. Você talvez não perceba, mas esse tipo de planejamento acaba sendo uma forma inconsciente de evitar tocar justamente nos pontos que precisam ser abordados no tratamento. Em outras palavras, você lista algumas questões justamente para não falar de outras. Em vez de levar um roteiro, faça o que nós, psicanalistas, chamamos de “associação livre”, ou seja, fale o que vier à sua cabeça, sem preocupar-se com ordenação ou coerência. Dessa forma, você tornará seu discurso mais permeável à passagem do Inconsciente e, consequentemente, facilitará a identificação da origem dos seus sintomas.

3 Fique atento aos seus sonhos: quando iniciamos um processo terapêutico é comum passarmos a nos lembrar com mais frequência de nossos sonhos. Isso acontece porque a terapia afeta de forma mais significativa o Inconsciente, levando-o a se movimentar de forma mais visível. Por isso, é importante que você preste atenção aos seus sonhos enquanto estiver em terapia, pois eles revelam o que está se passando em você na dimensão do Inconsciente. Se possível, habitue-se a anotá-los e reflita sobre eles associando os elementos do sonho a aspectos da sua vida atual e de sua história. Trata-se de um material riquíssimo que não deve jamais ser menosprezado.

4 Não limite a terapia apenas ao que acontece nas sessões: a terapia não se dá apenas durante os 45 ou 50 minutos em que você se encontra com o terapeuta. O Inconsciente funciona 24 horas por dia! Por isso, é importante que você intencionalmente reflita sobre o que acontece consigo diariamente, sobretudo sobre atos falhos e esquecimentos, e também sobre os pensamentos e fantasias que lhe passam pela cabeça tentando conectar tudo isso com que vem sendo trabalhado durante as sessões. Às vezes, uma intervenção feita pelo terapeuta em uma sessão só fará sentido alguns dias depois em função de algum evento ou após uma reflexão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s