Fantasia inconsciente: o filme trágico que protagonizamos sem perceber

Eu preciso ser totalmente independente, pois não posso confiar em ninguém.

Eu preciso ser engraçado porque somente assim serei amado.

Eu preciso me submeter à vontade das outras pessoas, pois, assim, não serei abandonado.

Eu preciso desconfiar de todo o mundo, pois, dessa forma, não serei atacado.

Esses são apenas alguns exemplos de fantasias inconscientes que comumente encontramos na clínica.

Elas fornecem respostas a duas grandes perguntas que nos são colocadas pela vida desde muito cedo:

1 – Quem sou eu?
2 – Como são os outros?

A fonte primária na qual vamos buscar elementos que nos ajudem a construir a fantasia que responderá essas perguntas é a família.

É na relação com pai, mãe e irmãos que vamos forjando a ideia de como é o OUTRO, essa categoria que engloba todas as pessoas com as quais nos relacionamos e o mundo de forma geral.

É das vicissitudes das interações com a família na primeira infância que brota a visão do outro como:

Alguém em quem não se pode confiar.

Alguém que precisa ser seduzido.

Alguém que precisa ser obedecido.

Alguém que pode atacar a qualquer momento.

Essas são apenas algumas das inúmeras imagens do outro que podem emergir.

A partir dessa imagem, deduzimos nossa posição:

Se o outro é visto como alguém que pode me atacar, por exemplo, logo eu preciso ser aquele que se defende, que desconfia.

Se o outro precisa ser seduzido, devo me tornar um sedutor.

Uma das tarefas que buscamos levar a cabo numa Psicanálise é justamente a de identificar a fantasia inconsciente que comanda a vida do paciente a fim de ajudá-lo a adotar um olhar crítico em relação a ela.


Participe, por apenas R$39,99 por mês, da CONFRARIA ANALÍTICA, uma comunidade exclusiva, com aulas semanais ao vivo comigo, para quem deseja estudar Psicanálise de forma séria, rigorosa e profunda.

➤ Adquira o meu ebook “Psicanálise em Humanês: 16 conceitos psicanalíticos cruciais explicados de maneira fácil, clara e didática”

➤ Adquira o meu ebook “O que um psicanalista faz?”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s