O que é pulsão de morte? (parte 1)

061deathSe você não é daqueles que, como eu, apreciam uma boa masturbação intelectual lendo as proezas faladas e escritas pelos srs. Freud e Lacan, mas quer apenas saber o que diabos significa esse negócio de “pulsão de morte”, pois bem: seja feita tua vontade.

Pra quem não sabe, a grande preocupação de Freud quando fazia psicanálise não era a cura de seus pacientes. Como bom cientista que era, Freud estava mais interessado no que os neuróticos poderiam ensinar-lhe sobre o psiquismo. Em suma, Freud queria saber de que forma funcionava a cabeça das pessoas.

Durante os primeiros 20 e poucos anos de seu trabalho, nesse esforço para descobrir a lógica da psique, Freud elaborou uma hipótese muito poderosa: a de que a lei que regia os processos mentais era a busca de prazer e a evitação do desprazer. Como ele chegou a essa idéia? Pela análise de um fenômeno bastante curioso que se tornou a base da teoria psicanlítica: o recalque. Freud observou que no discurso de seus pacientes haviam lacunas referentes a pontos específicos de suas histórias de vida. No decorrer das análises, era possível perceber que tais lacunas eram provocadas pelo fato de o paciente ter excluído de seu campo de consciência certas lembranças. Por quê? Porque tais lembranças lhes traziam desprazer. Eis, portanto, a observação-chave que fez com que Freud sustentasse até 1920 a idéia de que o psiquismo era regulado pelo princípio de prazer

Por volta do ano 1920, alguns fenômenos fizeram com que Freud modificasse seu pensamento. Em primeiro lugar, a técnica psicanalítica tal como vinha sendo praticada não vinha mostrando mais os sucessos dos tempos áureos de Anna O. Os pacientes não melhoravam e por mais que o erro fosse técnico, era impossível não notar que os pacientes pareciam se satisfazer com o próprio sofrimento. Parecia que eles, inconscientemente, queriam se manter doentes.

Em segundo lugar, a Primeira Guerra Mundial, que Freud assistiu de perto. De 1914 a 1918, o mundo experimentara uma quantidade de destruição e violência jamais vistas na história.

Diante desses dois fatos: a resistência dos pacientes à cura e a agressividade humana elevada à milésima potência, seria ainda possível dizer que a finalidade do aparelho psíquico é apenas a busca de prazer?

Anúncios

5 comentários sobre “O que é pulsão de morte? (parte 1)

  1. Muito bom! Mas a pergunta é pra ser respondida? Se for depois eu te falo o que penso, não gosto de dar “aulinhas de graça”! kkk… Afinal quem está endividado é você né!? rsrs…

    bjs

  2. Pingback: Como você lida com o seu passado? (final) | Lucas Nápoli

  3. Pingback: O que é princípio do prazer? | Lucas Nápoli

  4. Pingback: Id, ego, superego: entenda a segunda tópica de Freud (parte 3) | Lucas Nápoli

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s