Enigma feminino

Transpassa-me a alma o clamor do Outro

Sinto o terror da solidão em rios de fel

Gozo de ti servida a granel

Com gosto de morte em seus lábios

Velho está o espírito

Que derrama em frios pensamentos

Todo o ar que ainda existe

E as soluções desfilam por entre os galhos

Os morcegos já não sabem onde esconder

Em que se apóia ti para te achares mulher?

Tua falta eu já supri faz tempo

Foi muito para o lugar do vazio

Fujo de mim em ti com unhas e dentes

A plenos pulmões, grito!

Grito!

Os sons são despenhadeiros

E os músculos contraídos denunciam o horror

Da carne em tua boca

Em tua alma sobra o prazer

O que, afinal, tu queres?

Anúncios

2 comentários sobre “Enigma feminino

  1. kkkkkkk
    Tenho que rir … O tempo passa e você termina a poesia da mesma forma que Freud fez há tempos atrás: “Afinal, o que querem as mulheres?”.
    Mas assim olha, uma dica, será que todas querem a mesma coisa e da mesma forma?
    abraço, gostei do teu site!

  2. As mulheres querem que o Outro seja completo, para isto, ele só precisa achá-la completa. Mas afinal, a pergunta “o que querem os homens”, já foi respondida? Uma postagem sobre isso seria interessante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s